Conheça nossos canais de comunicação!

 Mantenha-se atualizado, veja fotos e vídeos, expresse sua opinião, relate experiências pessoais, troque informações,  informe-se sobre as  principais notícias referentes à Segurança do Trabalho e Saúde. 

BLOG "EMERGENGENCY FIRST RESPONSE" 

 BLOG "AMERICAN SAFETY e HEALTH INSTITUTE" 

Baixe nosso "app", ele é gratuito! Fique sempre ligado nas novidades! 

Educação Continuada - Proteção & Brigada

Explosão no Rio de Janeiro, causada por botijão de gás  

 Incêndio em fábrica,deixa seis feridos em Sorocaba!

Jogador espanhol sofre uma parada cardíaca em campo e sobrevive depois de ser atendido com um Desfibrilador Externo Automático ! 

Vídeo educativo sobre a utilização de um Desfibrilador Externo Automático.  

  Quando o impensável acontece, e um bombeiro se torna inconsciente em um cenário de emergência, é preciso estar preparado para fornecer o mais alto nível de cuidado possível. 

Acesse o site oficial: http://fd-cpr.com/


SIMULADO VIRTUAL PARA APLICAÇÃO DA TRIAGEM DE VÍTIMAS PELO MÉTODO START
Fonte: Simulação de Desastre. Trabalho de Doutorado realizado no LED-DIS, UNIFESP/EPM
Notícias do Blog ! 
tumblr photo
Postado 180 semanas atrás

Uso do Torniquete Como Item Básico em Primeiros Socorros

A Casa Branca ( sede do governo dos EUA), quer tornar o uso de  torniquetes( curativos compressivo para estancar hemorragias graves), tão “simples”, como o uso de desfibriladores cardíacos(DEA),  em escolas norte-americanas, estádios, aeroportos, shoppings e outros locais públicos, para reduzir as mortes de fuzilamentos em massa e bombardeios terroristas.

Aplicando as lições aprendidas nos campos de batalha do Afeganistão e do Iraque, a administração Obama; quer que os cidadãos comuns tenham acesso a kit´s de controle de hemorragias graves (torniquetes), para uso em pessoas  feridas com sangramentos graves e sem controle, até o socorro profissional chegar.

No mês passado, o Aeroporto Internacional Charlotte Douglas na Carolina do Norte, colocou mais de 150 kits de controle de hemorragias, incluindo torniquetes, em torno dos terminais, esteira de bagagens e postos de controle.Escolas em Wisconsin, Illinois e Nova York, colocaram kit´s com  torniquetes, nas salas de aula e escritórios da escola, e ensinaram professores e enfermeiros como aplicá-los.

A Casa Branca no mês passado reuniu gestores de emergência, grupos de médicos, empresas de cuidados de saúde e administradores escolares para encorajar os civis com formação médica pouca ou nenhuma intervir para deter a hemorragia.

“Alguém precisa fazer a pergunta: ‘Com todos os tiroteios acontecendo, por que não; todas as escolas do país têm dispositivos de controle da hemorragia’ ”, Perguntou o ex-cirurgião do Exército John Holcomb, professor de cirurgia da Universidade do Texas em Houston e um defensor nacional para uso de torniquete generalizado.

O ataque da semana passada em Paris, que matou 129 pessoas, é precisamente o tipo de situação trágica que poderia ter disponível torniquetes, para uso quando a pressão manual não é suficiente para estancar o sangramento. “Não é uma questão de se vai acontecer em nosso próprio solo; é uma questão de quando ”, disse o Dr. Holcomb.

A campanha assinala uma reviravolta no uso de  torniquetes ( até hoje, desencorajado por apresentar possíveis complicações em seu mal uso, comprometendo a circulação sanguinea e por consequencia afetando órgãos e sistemas). Os dispositivos foram usados ​​durante a Segunda Guerra Mundial, e depois caíram  em desuso, tendo em vista a orientação médica de que deveriam ser evitados, principalmente no uso por pessoas com pouco ou nenhum treinamento.

Fonte:  Publicado 20 de novembro de 2015  Jornal de Wall Street

Postado 180 semanas atrás

Por que as pessoas estão tendo AVC cada vez mais jovens?

Fatores de risco comuns em idosos são cada vez mais frequentes na população mais jovem

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 28/09/2015

Dr. Andre Felicio

NEUROLOGIA - CRM 109665/SPESPECIALISTA MINHA VIDAJÁ AJUDOU 220 PESSOAS

O Acidente Vascular Cerebral, ou AVC é ainda a principal causa de mortalidade no Brasil e sempre esteve mais relacionado a pessoas de maior idade. De fato, o envelhecimento é o fator de risco não modificável mais importante para o AVC. Mas, por que pessoas mais jovens têm AVC?

Causas

O AVC em pessoas jovens, aquelas com menos de 45 anos, usualmente não é decorrente das mesmas causas que o AVC tradicional em idosos. Nos mais velhos a hipertensão arterial, diabetes mellitus, tabagismo, colesterol alto e problemas do coração são os principais fatores de risco para o problema. Já nos jovens, uma série de doenças, muitas vezes raras, aparecem como a possível causa do AVC, por exemplo: vasculites como o Lupus Eritematoso Sistêmico, trombofilias e infecções. Assim, a pesquisa para a possível causa de um AVC em jovens versus idosos é bastante diferente.

Uma observação importante diz respeito ao fato de encontrarmos pessoas cada vez mais jovens tendo AVC pelos mesmos fatores de risco que as de maior idade, ou seja, são jovens obesos, hipertensos, com colesterol alto e que têm os fatores de risco tradicionais para o acidente vascular cerebral. Soma-se a isto a maior facilidade para identificar casos atualmente, especialmente com o advento de técnicas melhores de imagem.

Sintomas e sequelas

Do ponto de vista de sintomas e sequelas, não é possível diferenciar um AVC em jovens de outro em idosos, ou seja, uma determinada artéria que se entope no cérebro jovem também se entope no cérebro idoso, e as sequelas são as mesmas. A grande diferença está mesmo na “causa” deste entupimento.

Quanto à recuperação após o AVC, sabe-se que quanto mais jovem o cérebro mais fácil a chance de recuperação. Assim, lesões extensas em áreas eloquentes em um idoso podem jamais apresentar uma recuperação, enquanto em um cérebro jovem isto poderá se reverter parcialmente.

De qualquer forma, é preciso ficar atento com os sinais e sintomas de um AVC, normalmente de instalação súbita e, na primeira suspeita, levar a um pronto atendimento para o melhor manejo do caso.

Postado 194 semanas atrás

CONTROLE E EXTRAÇÃO DE FUMAÇA EM EDIFICAÇÕES

Estudo aborda a importância do controle e extração de fumaça em diversas edificações

Beto Soares / Estúdio BoomData: 10/02/2016 / Fonte: Vinicius da Rosa Pepe

O Brasil evoluiu rapidamente de uma sociedade predominantemente rural para uma sociedade urbana. Este adensamento populacional acarreta em inúmeros riscos à população. Entre eles, destacam-se os incêndios e as explosões em centros comerciais e habitacionais.

Esta urbanização acelerada provocou um aumento significativo no risco de incêndios. Todos os países têm aprendido com os grandes incêndios, e com o Brasil não é diferente. Conforme V. P. Francisco e M. Kalil, os eventos nacionais ligados a incêndios que marcaram a história do país foram: em 1961, na cidade de Niterói/RJ, no Gran Circo Norte-Americano, onde houve 503 óbitos; em 1972, em São Paulo/SP, no Edifício Andraus, com 16 óbitos e 330 feridos; em 1974, em São Paulo/SP, no Edifício Joelma, com 188 óbitos e 345 feridos; em 1976, em Porto Alegre/RS, nas Lojas Renner, com 41 óbitos e 60 feridos; em 1984, em Cubatão/SP, na Vila Socó, com 100 óbitos; em 1986, no Rio de Janeiro/RJ, no Edifício Andorinha, com 23 óbitos e 40 feridos; em 2000, em Uruguaiana/RS, na Creche Casinha da Emília, com 12 óbitos; em 2001, em Belo Horizonte/MG, no Canecão, com sete óbitos e 300 feridos; em 2008, em São Paulo/SP, no Teatro Cultura Artística, sem óbitos e feridos; e em 2013, em Santa Maria/RS, na boate Kiss, com 242 óbitos.

Estes incêndios abalam a sociedade devido ao grande número de vítimas humanas, não apenas considerando as pessoas que morreram, mas todas as envolvidas diretamente nestes incêndios e que tiveram suas vidas afetadas, causando mudanças comportamentais e traumas psicológicos.

Estas tragédias provocaram mudanças na legislação, nas corporações de bombeiros e nas técnicas de prevenção e combate a incêndios. Entretanto, as maiores transformações dizem respeito à formação de técnicos e pesquisadores preocupados com esta área do conhecimento.

No Rio Grande do Sul, após o evento de 2013, ocorrido em Santa Maria, houve uma grande evolução na legislação do estado, com a aprovação da Lei Complementar nº 14.376, de 26 de dezembro de 2013, que foi atualizada pela Lei Complementar nº 14.555, de 2 de julho de 2014. Nesta, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul adota e cobra técnicas de prevenção já aplicadas em outros estados e países.

Um dos tópicos na prevenção de incêndios de uma coletividade é a segurança contra incêndio das edificações, que está relacionada com a aplicação de códigos e legislações específicas. Em decorrência da evolução da legislação da Segurança Contra Incêndio no Estado do Rio Grande do Sul, surgiu a medida de segurança denominada “Controle de Fumaça”, que visa restringir e extrair a fumaça dos ambientes incendiados, possibilitando às pessoas saírem em segurança de um incêndio.

Entretanto, ainda não há uma instrução técnica desenvolvida pelo Corpo de Bombeiros Militar do RS que direcione os projetos e a fiscalização no estado. A referência nacional é a instrução técnica nº 15 do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Este sistema não atua de forma isolada em relação a outras medidas de controle adotadas na segurança contra incêndio, tendo sua aplicabilidade otimizada quando da integração com os demais sistemas e equipamentos existentes na edificação sinistrada.

METODOLOGIA
A metodologia deste trabalho está baseada na pesquisa de conceitos e dimensionamento de sistemas de extração de fumaça em normas nacionais e internacionais, bem como em artigos, livros e apostilas de profissionais especializados na área de Segurança Contra Incêndio.

Como resultado, espera-se demonstrar os conceitos básicos para o dimensionamento de um sistema de ventilação aplicado à extração de fumaça, visando proteger a vida dos ocupantes de uma edificação, dificultar a propagação do incêndio e reduzir os danos ao meio ambiente e ao patrimônio.


Confira o artigo completo na edição de fevereiro da Revista Emergência.

Postado 195 semanas atrás
tumblr photo
Postado 199 semanas atrás

ACIDENTES COM ANIMAIS VENENOSOS E PEÇONHENTOS

Bombeiros dão dicas sobre cuidados com animais peçonhentos
Data: 06/01/2016 / Fonte: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Governador Valadares/MG - Desde o início da primavera, o Corpo de Bombeiros Militar em Governador Valadares já registrou 22 ocorrências de captura de animais silvestres, dentre cobras, mamíferos e aves. Para evitar acidentes, os bombeiros dão dicas do que pode ser feito quando encontrar esses animais e relembra a necessidade de adoção de alguns cuidados.

Durante as estações de primavera e verão em Minas Gerais, há um aumento de ocorrências com animais peçonhentos. Neste período, animais como escorpiões, aranhas e serpentes, saem de seu habitat natural e invadem residências e quintais e acabam provocando acidentes.

Já no início de ano, dia 2 de janeiro, uma jiboia de aproximadamente dois metros foi capturada em uma galha de uma goiabeira, no condomínio Chácara das flores, do Distrito Industrial em Governador Valadares. Os moradores se assustaram com o animal e acionaram os bombeiros. Os militares utilizaram equipamento de proteção para a captura. A serpente estava saudável e foi solta em uma mata em uma das Áreas de Preservação Ambiental (APA) da cidade.

Cuidados:
- Nunca andar descalço em lugares de mata fechada. O uso dos sapatos, botinas, botas ou perneiras deve ser obrigatório.

- Olhar sempre com atenção os caminhos a percorrer.

- Usar luvas nas atividades rurais e de jardinagem. Nunca colocar as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, entre espaços situados em montes de lenha ou entre pedras. Esses são os melhores esconderijos para animais peçonhentos.

- Vedar frestas e buracos em paredes e assoalhos.

- Animais como galinhas e gansos, em geral afastam a serpentes das áreas mais próximas as habitações e se alimentam de aranhas e escorpiões.

- Evitar plantas como trepadeiras muito encostadas a casa, folhagens entrando pelo telhado ou mesmo pelo forro.

- Não depositar ou acumular lixo, entulhos e materiais de construção junto a casa.

- Não montar acampamentos junto a plantações, pastos ou matos em regiões aonde normalmente há roedores e serpentes.

- Nas matas ou nas beiradas das entradas, em acampamentos ou piqueniques, nunca deixar as portas do carro abertas, principalmente ao anoitecer. Mesmo durante a troca de pneu, ter essa precaução.

Em caso de acidente:
- Lavar local da picada de preferência com água e sabão.

- Manter a vítima deitada, evitar que ela se movimente para não favorecer a absorção do veneno.

- Levar a vítima imediatamente ao serviço de saúde mais próximo, se possível com o animal agressor, mesmo morto, para facilitar o diagnóstico.

Ligue para o 193, esse número salva vidas.

Postado 199 semanas atrás

Importância da Reanimação Cardio Pulmonar

Especialistas falam da importância de realizar a RCP corretamente, ressaltando o papel do leigo neste atendimento

Liga Acadêmica de Trauma e Emergência do MAData: 11/12/2015 / Fonte: Luana Cunha

Todo ano, 400 mil pessoas morrem de infarto no Brasil. Cerca de 90% das vítimas de PCR (Paradas Cardíacas ou Paradas Cardiorrespiratórias) vão à óbito antes de chegarem a uma unidade de saúde. Segundo estatísticas, 86% dos casos ocorrem nos lares e 14% em vias públicas ou em lugares de grande concentração de pessoas. Outro dado importante é que, mais de 50% das PCR são assistidas por um adolescente ou por uma criança, sem nenhum adulto por perto. A PCR é a interrupção da circulação sanguínea, consequência da interrupção súbita ou ineficácia dos batimentos cardíacos. Uma das formas de fazer com que o sangue volte a circular pelo organismo e o ar entre nos pulmões é aplicar uma RCP (Ressuscitação Cardiopulmonar) de qualidade. “Este conceito abrange a execução correta de compressões torácicas e ventilações e o rápido reconhecimento da PCR e desfibrilação precoce, se indicada”, explica o médico Felipe Amado, instrutor BLS (Basic Life Support) e Coordenador do Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar. Segundo ele, a RCP realizada de forma correta é fundamental no atendimento de qualquer vítima de PCR, chegando a dobrar ou triplicar as chances de sobrevivência da vítima. “Porém, se a vítima não for atendida em dez minutos, ou a RCP for feita de forma inadequada, as chances de ressuscitação são mínimas”, salienta. De acordo com especialistas, a cada minuto que o coração está parado a perda celular é de cerca de 10%, ou seja, uma reanimação após dez minutos pode deixar sequelas irreversíveis. Sendo assim, para realizar uma RCP e aumentar as possibilidades em um salvamento, os profissionais de saúde e leigos devem receber treinamento específico. Vale ressaltar que qualquer ser humano, criança ou adulto, tem condições de realizar uma RCP de qualidade desde que este tenha recebido treinamento.

Para padronizar o atendimento de socorristas leigos e profissionais em PCR, o mundo conta com as diretrizes de RCP, divulgadas pelo Ilcor (International Liaison Committee on Resuscitation - Aliança Internacional dos Comitês de Ressuscitação), e ratificadas por entidades como a AHA (American Heart Association) e ECR (Conselho Europeu de Ressuscitação). De cinco em cinco anos, as diretrizes são revisadas e alteradas de acordo com novos conhecimentos e recomendações de instituições e especialistas da área. Conforme as diretrizes, uma RCP de qualidade, tanto para leigos quanto para profissionais de saúde, deve seguir a Cadeia de Sobrevivência e seus cinco elos. São eles: reconhecimento imediato da parada cardíaca e acionamento do serviço de emergência; reanimação, ou seja, RCP com ênfase nas compressões torácicas; rápida desfibrilação, com a ajuda de DEA (Desfibrilador Externo Automático); Suporte Avançado de Vida; e cuidados pós parada cardíaca eficientes. Como pode ser observado, os dois últimos elos dependem da chegada das equipes de resgate.


Postado 201 semanas atrás
Postado 202 semanas atrás
<p>Como Implantar a Brigada de Incêndio</p>

Como Implantar a Brigada de Incêndio

Postado 202 semanas atrás

Como Implantar a Brigada de Incêndio

Este “ebook”; possui o objetivo de ser uma orientação inicial para pessoas que precisam implantar uma Brigada de Incêndio em suas empresas, entidades públicas e privadas, condomínios residenciais e comércio, para o cumprimento de exigências legais e não sabem por onde começar.  Com uma linguagem simples e objetiva, o autor comenta sobre os principais tópicos do assunto. O conteúdo também poderá se tornar útil aos profissionais da área.

Postado 202 semanas atrás

Novas Diretrizes American Heart Association 2015

Já esta disponível a nova diretriz American Heart Association 2015, para Ressuscitação Cárdio Pulmonar ( RCP), e Atendimento Cardiovascular de Emergência ( ACE), acessem

eccguidelines.heart.org/wp-content/uploads/2015/10/2015-AHA-Guidelines-Highlights-Portuguese.pdf

Postado 211 semanas atrás

Lei Complementar 1.257/15

Geraldo Alckmin sanciona lei que dá poder de polícia a bombeiros

Geraldo Alckmin sanciona lei que dá poder de polícia a bombeiros

O Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo teve seu poder de fiscalização fortalecido nesta quarta-feira (7), a partir de uma lei sancionada pelo governador Geraldo Alckmin. Com a medida, os bombeiros ganham a permissão de vistoriar a segurança de locais sem que o proprietário solicite. A Lei Complementar 1.257/15 foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Caso os bombeiros verifiquem que a propriedade não está de acordo com as normas de prevenção contra incêndios ou encontrem algum problema estrutural que comprometa a segurança, o dono do imóvel pode ser advertido, multado ou ter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) cassado.

“Os bombeiros poderão aplicar multas, que é um poder de polícia que a corporação não tinha antes”, afirmou o coronel Marco Aurélio Alves Pinto, comandante do Corpo de Bombeiros. A corporação também poderá interditar temporariamente o local ou pedir para a administração municipal a interdição indeterminada do imóvel. Além disso, foi criado o Sistema de Serviço de Segurança contra Incêndios e Emergências. A medida permite aos bombeiros militares mobilizar e coordenar bombeiros civis, voluntários, brigadistas e guarda-vidas para atuar em casos de desastres naturais, desabamentos, incêndios e outras emergências.

Postado 252 semanas atrás

" Queremos fazer parte do seu sucesso e proporcionar a você, ainda mais prosperidade; porque você é muito importante para nós!